Posts Tagged ‘Mercedes-Benz’

Mercedes: cai Norbert Haug, e uma revolução pode estar em curso.

14/12/2012

Norbert Haug: de saída da Mercedes.

Depois de contratar Lewis Hamilton e trazer o tricampeão Niki Lauda para prestar uma espécie de consultoria, a equipe Mercedes deu mais um passo na tentativa de romper com a frustrante experiência vivida em 2012. Dona de um dos carros mais fortes no início, o time da estrela de três pontas naufragou ao longo do ano, sem conseguir nenhum outro resultado significativo.

E não tardou para que a primeira cabeça rolasse: o homem que comandou o departamento de competições da Mercedes por mais de 20 anos perde seu posto e não deixará saudades.

Pela arrogância com que tratava a todos no paddock, Haug colecionou atritos e choques com a imprensa, como no episódio da mentira aplicada por Hamilton nos comissários de Melbourne, em 2009, quando Norbert ainda ocupava o pitwall da McLaren, devido à sua então sociedade com a Mercedes.

Teria Michael mandado Ralf no seu lugar?

28/09/2012

Michael e Ralf juntos nos boxes da DTM, onde o mais novo pilota pelo time da Mercedes.

Refletindo hoje sobre a possível, provável e até esperada decisão de Michael Schumacher por aposentar-se, ocorreu uma dúvida, diante de fatos incontestáveis: é sabido que o heptacampeão esteve longe de ser o competidor infalível que assombrou a Fórmula 1 de 1992 a 2006. Também não é novidade que seu irmão Ralf sempre foi, na melhor das interpretações um dublê de piloto.

Comparando as performances de Michael1 com Michael2 e com o Ralf de sempre, e dada a semelhança física, pergunto: não teria o irmão mais velho – Michael, enviado o menos dotado de talento Ralf para lhe representar nestes 3 anos pela Mercedes, e aí está a explicação para os resultados magros do alemão?

Brincadeirinha, mas hoje pode, é sexta-feira.

Trapalhada nos Pits.

27/08/2012

O grande Flavio Gomes postou em seu blog, e eu não poderia deixar de reproduzir aqui. Vejam só o strike que o carro da Mercedes causa nos pits quando acerta uma daquelas mangueiras pneumáticas que acionam as pistolas usadas para desparafusar os pneus.

O tombo múltiplo aconteceu em Zandvoort neste domingo em etapa válida pela DTM – a Stock alemã.

Engenhocas (9)

08/08/2012

MP4/10 com Nigel Mansell a bordo.

A McLaren sempre foi uma equipe com belos carros, linhas gentis, suaves e bem traçadas. Em sua maioria, os carros também foram e são belos e vencedores, mas em 1995…

Meio perdida com a saída de Ayrton Senna no final, uma parceria malfadada com a Peugeot em 1994, e uma contratação turbulenta envolvendo Nigel Mansell, e que nunca veio a concretizar-se de verdade, a McLaren saiu-se com este projeto horrendo.

O MP4/10. Cercado de expectativas, envolvendo a aliança firmada com a Mercedes-Benz, e que perdura até hoje, e tendo ido buscar Mansell aposentado em casa para trazê-lo de volta às pistas, o carro incorporou um radical “nariz-agulha” e uma asa montada em cima do tampo do motor, entre outras ousadas inovações.

Mansell, com seu estrelismo nato, ao ter contato com o carro e perceber a imensa furada que se desenhava, alegou que não cabia no cockpit. À boca pequena no paddock, todos comentaram que se o carro fosse meio segundo mais rápido, ele milagrosamente se encaixaria bem.

Nigel então perdeu duas etapas do mundial enquanto a equipe trabalhava num monocoque maior que pudesse acondicioná-lo. Seu retorno corrida durou apenas mais dois Grandes Prêmios antes de seu abandono, desgostoso com o mau desempenho do carro. Mark Blundell, que substituira o leão inglês no Brasil e na Argentina, tornou-se então piloto permanente.

O carro sofria de crônica falta de aderência, somado à falte de um motor confiável, e assim não foi em momento algum um candidato sério a qualquer triunfo na temporada de 1995. A asinha por sobre o capô também não mostrou-se útil, atrapalhando o fluxo de ar sobre a asa traseira, e na verdade desestabilizando todo o conjunto.

MP4/10 com Mika Hakkinen ao volante.

Apesar disso, e com um Mika Hakkinen florescendo, o time conquistou dois pódios, e foi considerado o “melhor do resto”, atrás de Williams, Benetton e Ferrari, e depois algumas modificações  serem implementadas, ao longo do ano.