Posts Tagged ‘Jenson Button’

Interlagos: Button vence e Vettel é o mais jovem tricampeão da história, numa corrida caótica.

25/11/2012

Vettel, tricampeão numa corrida maluca.

Sebastian Vettel sagrou-se hoje, neste domingo de tempo oscilante, o mais jovem tricampeão mundial da história. A vitória ficou com o lorde Jenson Button numa corrida loucamente influenciada pelo clima, que mudou a cada 10 minutos, causando reviravoltas e mudanças constantes na tabela de classificação.

O alemão da Red Bull contou com o azar, a sorte, e com muita calma, numa desafiadora escalada em que chegou a estar em último lugar.

Mais tarde eu volto falando em detalhes.

Anúncios

Austin: Hamilton rouba a cena, e Alonso salva um match point.

18/11/2012

Fonte: Autosport.com - A largada para o Grande Prêmio dos EUA, em Austin, inaugurando o belíssimo circuito texano.

E tudo parecia tão simples, tão pronto para Sebastian Vettel faturar o campeonato por antecipação, mas então… Mark Webber ficou pelo caminho. Com este abandono Fernando Alonso, o outro postulante ao campeonato subiu para o terceiro posto, e aí tudo começou a se complicar. Lewis Hamilton também tinha outros planos, perseguiu e ultrapassou Vettel, tomando-lhe a ponta. Este numa demonstração de maturidade soube aceitar a derrota, enfiou a viola no saco, e sabendo que o prejuízo não era lá tão grande assim, aquietou-se.

Fernando Alonso veio em terceiro, mas jamais foi adversário real dos dois ponteiros, assistindo Vettel somar mais 3 pontos à vantagem anterior de 10. A decisão com isso fica para o próximo final de semana, no Brasil. Fernandinho precisa contar com a sorte se quiser o campeonato. Chegar à frente de Vettel não basta. O espanhol tem de bons pontos a mais e torcer por um abandono da Red Bull de número 1.

Felipe Massa, o quarto colocado fez aquela que pode ter sido a sua melhor corrida no ano, escalando o pelotão desde a 11a colocação, passando vários concorrentes na pista, alguns deles em duelos eletrizantes, como aconteceu com Kimi Raikkonen.

Bruno Senna foi outro que brilhou, mostrando bastante combatividade, e uma sensível melhora em seu ritmo também em condições de classificação.

Outro que merece menção honrosa é Jenson Button. Largando com pneus duros, foi o único além de Bruno Senna a tentar um primeiro trecho mais longo, e parece ter conseguido tirar muito mais dos pneus. Subiu na tabela também, com algumas ultrapassagens eletrizantes.

No fim a Fórmula 1 fez uma volta triunfal à terrra do Tio Sam, com uma belíssima corrida num autódromo com A maiúsculo, e pode ser que tenha vindo para ficar. Os EUA merecem a F1, e a F1 merece os EUA.

—————————–

1. Hamilton: uma corridaça do piloto mais inconstante de que me lembro. Assisto corridas de Fórmula 1 assiduamente desde 1989, ainda com 6 anos de idade, e não me recordo de alguém capaz de ser tão brilhante num domingo, e tão fantasmagoricamente opaco no outro. Hamilton foi à caça e passou na pista, com autoridade aquele que será o tricampeão mundial de Fórmula 1, daqui uma semana em Interlagos. Brilhante!

2. Vettel: largou na pole, seguia na ponta, mas em dado momento não teve ritmo para segurar Hamilton. O carro da Red Bull é bom, mas não é perfeito. E as palavras de Hamilton, que de saída atira contra a McLaren são verdade – não tivesse o carro prateado sofrido com tantos problemas mecânicos ao longo do ano, e o real adversário de Alonso e da Ferrari, teria sido Lewis;

3. Alonso: Fernandinho já sabe – só pode contar com a sorte. Em uma semana a Ferrari não vai resolver os problemas que tem. Interlagos pode ser uma pista boa para os carros vermelhos, mas Vettel não precisa virar do avesso para vencer. Com um quarto lugar o alemão campeão de 2010  e 2011 liquida a fatura, independente do que Alonso aprontar. É um problemão, e eu acho que o espanhol não vai ter como descascar este abacaxi;

4. Massa: classificou-se em 6o. Perdeu 5 posições por uma troca de câmbio muy amiga que seu time resolveu lhe dar. A troca o jogou para a posição de número 11. Assim Alonso que estava classificado em 8o, subiu uma posição e partiu na largada do lado mais emborrachado da pista. Imoral, antiético, mas não fere o regulamento. Cada um sabe aonde seu calo aperta, e a Felipe resta uma coisa: andar na frente do espanhol. Nada mais pode alterar sua condição de segundo piloto. E hoje Massa deu um justo cala-boca em todo mundo. Partiu da 5a fila e chegou pertinho pertinho do espanhol, no quarto lugar, sete segundo atrás do colega. Foi muito bom. Mas isso precisa acontecer nos demais 19 finais de semana da temporada;

5. Button: subiu o pelotão inteiro, distribuiu chega-pra-lá em todo mundo e encheu os olhos de quem gosta de ultrapassagens. O gentleman driver está meio arrojado ultimamente. A convivência com Hamilton pode ter-lhe feito bem;

6. Raikkonen: Kimi fez este blogueiro mudar de opinião ao longo do ano. Eu o achava um banana super-estimado. Mas parece que o finlandês é um geniozinho que fala pouco. Já escrevi sobre ele nas últimas semanas. Um dos nomes de 2012, sem dúvidas;

7. Grosjean: já considerei-o um barbeiro, depois um diamante bruto, mas na verdade Romain é um piloto veloz e… burro. As trapalhadas em que se envolve o colocam em posições ruins. Ele teria chegado à frente de Raikkonen hoje. Mas mais uma vez o companheiro de equipe, também muito veloz e mais astuto, levou a melhor;

8. Hulkenberg: este alemão é muito bom piloto. O carro que dirige é um devorador de borracha, mas nem por isso ele desiste. Mais uma vez nos pontos;

9. Maldonado: Pastor teve um final de semana ruim, levando tempo de Senna em quase todas a sessões. Mas no final, e é na corrida que a coisa conta de verdade, chegou à frente, depois de uma acirrada disputa com Bruno;

10. Senna: o primeiro-sobrinho mais uma fez correu de maneira inteligente, e bônus – classificou-se decentemente. Mas levou a pior numa disputa de posições ao vacilar atrás de Hulkenberg. Melhor para Maldonado, que lhe surrupiou o nono lugar;

De Carona (14)

16/10/2012

Na correria da semana, feriado, trânsito e todo o resto, fiquei em falta com uma voltinha De Carona no circuito de Yeongam, na Coréia, que recebeu a Fórmula 1 dias atrás.

Assim, segue o vídeo.

O nosso piloto de hoje é Jenson Button, que é abertamente um dos preferidos deste blogueiro, pela tocada suave, o modo gentil de conduzir o carro, e por ser o Mr. Nice Guy da Fórmula 1. Bom passeio.

Spa: Button vence de ponta a ponta e Grosjean bagunça a disputa.

03/09/2012

Jenson Button comemora sua vitória no Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1.

Não deu tempo de prever qual seria a “cara” da corrida. Antes de contornarem a primeira curva, o cenário original já não mais existia: Romain Grosjean, numa manobra desastrada e muito perigosa, apertou Hamilton, que tocado, perdeu o controle de sua McLaren. Na seqüência, embalado, acertou a traseira da Lotus preta, decolou, e na aterrissagem levou consigo para o ferro velho a Ferrari de Fernando Alonso e a Sauber de Sergio Perez. Deste pandemônio, apenas escaparam, e por pouco, Button e Raikkonen.

O resultado foi os dois líderes da tabela eliminados ainda na primeira curva, e as expectativas de resultado positivo das duas Sauber, com Kobayashi largando em 2º, e Perez que partiu em 4º.

Aproveitando-se do acidente com Alonso e Hamilton, quem sorriu foi Vettel, que escalou o pelotão, subindo de 12º para o terceiro lugar e o pódio, somando 15 pontos e encurtando a diferença para a ponta da tabela.

Com o resultado Alonso segue líder do campeonato, ainda com confortáveis 24 pontos, mas o prejuízo foi salgado, uma vez que ao zerar na pontuação o espanhol da Ferrari perde quase um terço da vantagem construída corrida a corrida na primeira metade do Mundial.

Agora vamos para as longas retas de Monza, já no próximo final de semana.

Acidente logo na largada. Grosjean acerta Hamilton que acerta Grosjean, que atropela Perez, e Alonso, que não acerta ninguém.

————————-

1. Button: o galã da McLaren não deixou ninguém sequer alimentar qualquer esperança. Pole-position no sábado, e liderança serena e absoluta o domingo. Depois da corrida afirmou estar ainda na briga pelo título. Matematicamente sim, mas com 63 pontos de desvantagem para o líder, vai precisar de mais alguns finais de semana de muita sorte;

2. Raikkonen: Kimi correu 8 vezes em Spa. Terminou 5 delas, e em 4 venceu. Este seu segundo lugar comprova que o finlandês tem, de fato, uma relação muito especial com a pista belga. Não tinha carro para vencer Button, mas protagonizou uma espetacular ultrapassagem sobre Michael Schumacher, em plena Eau Rouge. Candidato favorito a lance mais belo de todo o ano, que ainda está longe de acabar;

3. Vettel: no fim das contas foi quem mais lucrou. Subiu no pelotão, somou importantes 15 pontos, e viu Fernando Alonso zerar na tabela. Cresce na disputa;

4. Hulkenberg: com o mediano carro da Force India, soube ficar de fora da confusão toda, e segurou Massa nas voltas finais;

5. Massa: oscilando, teve um sábado ruim, mas foi muito bem ao escalar o pelotão no domingo. Boa corrida. Nada de genial, apenas boa. Se fizer mais algumas assim na seqüência, fica na Ferrari;

6. Webber: não teve a mesma competência que Vettel para somar importantes pontos. Quando venceu em Silverstone, pareceu ter condições de engrossar a briga pelo título. Mas aparentemente isso não está acontecendo;

7. Schumacher: completou seu Grande Prêmio de número 300, e outra vez foi aos pontos. Rosberg parece ter sucumbido, e o carro da Mercedes não está mais assustando ninguém.

8. Vergne: a Red Bull tem na Toro Rosso sua equipe “b”, e lá faz o vestibular de seus pilotos para acesso ao time principal. Foi assim com Vettel, e deu certo. Mas deu errado com Liuzzi, Speed, Alguersuari, Buemi, e parece ser o mesmo caminho com Vergne. A conta é muito simples – um Sebastian Vettel não aparece em cada esquina. Nenhum dos citados acima, entretanto é ruim. Mas daí a ser um gênio, é uma outra história;

9. Ricciardo: mesmíssima coisa do caso acima;

10. Di Resta: rapaz esforçado, bom piloto, e eu já disse algumas vezes – não é um gênio, mas por ser inteligente, pode um dia virar um Button;

12. Senna: Bruno fazia uma bela  corrida, mas a Williams subestimou o consumo de borracha, e faltando 7 voltas para o final, quando estava em oitavo, o brasileiro ficou sem pneus. O carro perdeu rendimento vertiginosamente, e tudo mundo começou a ultrapassar o primeiro-sobrinho. O time inglês ainda o chamou para calçar novos compostos, mas aí já era tarde demais;

Button quer distância de trabalhar com Alonso

07/08/2012

Fernando Alonso e Jenson Button - companheiros? Jamais!

Segundo reportagem da Autosprint, e que por aqui saiu do Grande Prêmio, Jenson Button quer distância de trabalhar  com Fernando Alonso. Segundo piloto inglês da McLaren, Fernando é um piloto de inteligência extraordinária, mas que prende toda a atenção da equipe ao seu redor, sendo difícil de trabalhar ao seu lado.

O inglês, por vezes cotado para dividir a Ferrari com o espanhol de Oviedo, insistiu que os boatos lhe colocando ao lado de Alonso são apenas burburinho da imprensa, e que não seria inteligente pela personalidade centralizadora do bicampeão de 2005-2006.

Button finalizou dizendo admirar o asturiano, e lamentar por Felipe Massa, mas que compreende as razões de a Ferrari  focar seu trabalho quase que inteiramente na performance de Alonso.

Melbourne: Button vence com autoridade, e o campeonato promete.

18/03/2012

Voltando das férias em grande estilo a Fórmula 1 teve sua primeira etapa do campeonato disputada neste domingo. Correndo no asfalto do Albert Park, em Melbourne, Jenson Button e a McLaren faturaram uma vitória incontestável, sem aquele gosto do massacre imposto por Vettel e a Red Bull, ao longo de 2011. O jovem alemão por sinal correu para o segundo lugar, mostrando que se não tem neste ano o melhor carro, está longe de ser posto fora da briga. Mais atrás uma movimentada corrida aconteceu.

Boas surpresas, algumas decepções e um final de semana lastimável para os brasileiros.

A disputa pelo campeonato promete.

———————-

1. Button: tido sempre como coadjuvante do espetaculoso companheiro de equipe, o gentleman driver campeão de 2009 aos poucos conquistou o respeito de sua equipe e hoje se não está em pé de igualdade com Hamilton dentro da McLaren, já capitanêa sua equipe. Foi veloz na classificação e agressivo na largada, tomando a ponta. Daí em diante não foi ameaçado, e com seu estilo suave, poupou os pneus, faturando a vitória com autoridade. É forte nome para o campeonato.

2. Vettel: todos imaginaram que a Red Bull estaria escondendo o jogo. Na classificação de sábado o buraco começou a se evidenciar “mais embaixo”. Os azuis energéticos não tem mais um carro esmagadoramente superior. Mas tem Vettel ao volante, e tem Adrian Newey nas pranchetas. Não é arriscado colocá-los como protagonistas da disputa pelo título.

3. Hamilton: conquistou a pole mostrando que não pode jamais ser posto fora do páreo. Mas dentro da garagem tem um osso duro de roer, que dorme e acorda sorrindo. Button, de estilo oposto e mais comedido mostra-se muito eficiente. Lewis é bastante frágil mentalmente, e pode perder-se numa disputa sangrenta ao longo do ano. Já inicia a disputa com a pulga atrás da orelha.

4. Webber: para quem almeja oferecer resistência ao domínio de Vettel dentro da equipe foi um começo negativo. Jamais ameaçou o colega e as performances medianas podem lhe custar a cobiçada vaga ao final da temporada.

5. Alonso: o carro da Ferrari é horrível. Mas em condições de corrida seus problemas são menos gritantes. Fernando mostra valer a confiança depositada pelo time vermelho, e tira leite de pedra em todas as situações. Vai penar com o carro mal nascido.

6. Kobayashi: o mito sempre mostra por que é o nosso herói. Não há corrida insossa ou “cautelosa” para Kamui. Levou o mediano carro da Sauber para um sexto posto, o que é sempre animador.

7. Raikkonen: um retorno em grande estilo. Partindo do fundo do grid, conquistou várias posições na pista e teve lances de puro arrojo com Kobayashi.

8. Pérez: o mexicano novamente surpreendeu. Completou as 58 voltas da corrida com apenas 1 pit stop. Impressionante. Levou a oitava posição, marcando bons pontos. Sem dúvida é uma das boas revelações de 2011, e que vai firmando-se a cada dia como um piloto muito talentoso.

9. Ricciardo: em sua primeira corrida com um carro de Fórmula 1 decente foi aos pontos. Excelente reestréia.

10. Di Resta: a Force India parece não ter feito um grande carro para este ano. Ainda assim conta com uma boa dupla de pilotos. Di Resta tem uma condução correta e veloz. Pontuar na estréia é sempre um bom negócio para motivar a equipe. Terá um duelo divertido com Hulkenberg.

Senna: envolveu-se em confusão na largada e caiu para o fundo do grid. Mais adiante sofreu um toque com Massa, tendo que novamente visitar os boxes. Assistiu ao colega de equipe andar no pelotão da frente a corrida toda. Final de semana ruim.

Massa: largou muito bem. E só. No resto da corrida foi ultrapassado por vários carros e ainda chocou-se com Senna no final.